A UNIDADE PEDAGÓGICA DA OBRA ROUSSEAUNIANA

Vilmar Alves Pereira

Resumo


Voltaire afirmava equivocadamente que L'Ernile constituía um capítulo à parte em relação ao conjunto da produção filosófico-literária de Jean-Jacques Rousseau. Mas o próprio Rousseau viveu a assinalar a unidade de seu pensamento. De fato, não podemos ler O Emílio, Os solitários, o Contrato Social, A Nova Heloísa, os Primeiros Discursos sem perceber a grande tese que perpassa a obra completa do pensador genebrino: o ser humano é bom por natureza, a sociedade é que o corrompe. Entretanto, não se trata de educar o homem para viver isolado, pois Emílio se realiza efetivamente em sociedade. Que sociedade? Na república ideal rousseauniana, corpo moral coletivo e igualitário em que a vontade geral regula a verdadeira liberdade, cuja ocorrência, em última instância, não se verifica na esfera individual.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.37781/vidya.v19i35.508

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DA UNIVERSIDADE FRANCISCANA

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

 

INDEXADA EM

 

 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusivados autores.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.