DOR NEGRA: FICÇÃO E HISTÓRIA EM OS TAMBORES DE SÃO LUÍS

Ceres Teixeira de Paula

Resumo


Os Tambores de São Luís, de Josué Montello, romance publicado em 1975, revela o empenho do autor em resgatar a memória negra, esquecida num país mestiço como o Brasil, a partir de outra ótica que não a do dominador. O texto presta-se, portanto, a uma análise histórica e literária, já que, no nível da ficção, os acontecimentos são norteados pela história e assentados no inter-relacionamento do discurso estético. O autor recompôs um enredo em que o negro surge como agente, e em que diversas formas de resistência, desde o banzo, a fuga e a organização em quilombos são relembradas. Julião aparece aí como símbolo dessa luta, a partir da qual se criam elementos para o ressurgimento e a consolidação das ações que, aos poucos, modificam o presente para garantir a crença no futuro.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DA UNIVERSIDADE FRANCISCANA

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

 

INDEXADA EM

 

 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusivados autores.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.