NACIONALIDADE COMO METÁFORA

José Luiz Foureaux de Souza Júnior

Resumo


A questão da nacionalidade literária pode ser encaminhada por três n.vias: a origem, o caráter ideológico e a abordagem interdisciplinar. Considerando-se que o conceito de nação é relativamente recente na história da humanidade, pode-se concluir que sua definição é, antes de mais nada, produto de conjunturas históricas particulares, regionais ou localizadas. Assim, nem só a Literatura, nem só a História pode dar conta do problema. O desenho da nacionalidade é alheio a qualquer tentativa de totalização e/ou de documentalidade, configurando-se apenas no descortinamento de semelhanças em que não há elementos idênticos, com o qual se faz uma passagem de superfície — lugar da singularidade, da diferença, da multiplicidade — para o centro — lugar do essencial, do genérico, da unidade.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DA UNIVERSIDADE FRANCISCANA

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

 

INDEXADA EM

 

 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusivados autores.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.