PE. KENTENICH A IDELOGIA DE SCHOENSTATT

Marla Rosa Borin

Resumo


Em 1912, diante da crise religiosa e moral dos povos deslumbrados com a revolução científica, e influenciado pelas aspirações iluministas de uma sociedade mais racional e humana, o padre palatino José Kentenich concebe uma nova pedagogia para os seminaristas alemães. Como, segundo ele, a Igreja não estava suficientemente capacitada para controlar o "bacilo do pensar mecanicista", que leva-ria ao coletivismo marxista e ao totalitarismo, Kentenich propunha um homem independente e livre pensador, concepções que não encontraram receptividade na Alemanha da época. Aliás, valeram-lhe o confinamento em Dachau, impetrado pelo Reich, e o posterior exílio nos Estados Unidos, imposto pela alta hierarquia da Igreja. Apesar das perseguições, sua idéias deram origem a um movimento religioso que se estendeu por mais de quarenta países.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.37781/vidya.v19i34.526

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DA UNIVERSIDADE FRANCISCANA

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

 

INDEXADA EM

 

 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusivados autores.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.