UM DIPLOMATA NOS TRÓPICOS: JUAN VALERA E A VIDA CULTURAL DO BRASIL NO SEGUNDO IMPÉRIO

Maria Eunice Moreira

Resumo


Entusiasmado pelo Brasil, o jovem diplomata espanhol Juan Valera y Alcalá Galiano solicita em 1852 sua transferência para o Rio de Janeiro, onde permaneceu por quase um ano, integrando-se ao grupo de intelectuais nacionalistas ligados ao Palácio Imperial. De volta a Madri, inicia carreira como crítico literário. O texto intitulado "De la poesia de Brasil", de sua autoria, vem somar-se aos de outros estrangeiros, como Ferdinand Denis e Sismonde de Sismodi, complementando com dados significativos as observações de seus antecessores sobre a literatura brasileira. Valera extrapola o âmbito da historiografia literária tradicional, conferindo ao seu artigo uma conotação sociológica que comprova a preocupação do crítico em analisar as manifestações artísticas dentro de seu entorno cultural.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DA UNIVERSIDADE FRANCISCANA

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

 

INDEXADA EM

 

 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusivados autores.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.