GLOBALIZAÇÃO, FRAGMENTAÇÃO, EXCLUSÃO

Valdemar Valente

Resumo


As transformações sucessivas no regime de produção e de acumulação capitalista atingem dimensões globais, determinando reestruturações nas relações econômicas, políticas e culturais de âmbito internacional. Com a globalização, o Estado nacional não é mais a principal referência na economia, mas o elemento que sustenta o grande capital. E uma vez que reflete a dinâmica da sociedade, também as interações espaciais são integrantes do movimento de transformação social. Sob o signo da revolução tecnológica, globalização e fragmentação expandem-se hoje, acarretando um impiedoso processo de exclusão econômica, política, cultural e étnica. Á fragmentação nada mais é do que uma estratégia de fortalecimento da globalização, tendo em vista que ela acontece na dimensão do espaço, do indivíduo e da cultura. No espaço social da globalização, a fragmentação é um instrumento de poder político.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DA UNIVERSIDADE FRANCISCANA

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

 

INDEXADA EM

 

 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusivados autores.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.