LUTAS SOCIAIS NO BRASIL (1960-1964)

Daniela Vallandro de Carvalho

Resumo


No inicio do seculo XX,o Brasil assiste, nas grandes capitais, a um processo de modernização e industrialização em larga escala, que se faz acompanhar do crescimento de um proletariado cujas reivindicações tornam-se concretas à medida em que se consolida a nova classe social. É na luta por melhores condições de subsistência que os operários vão reunir-se em associações e sindicatos. Na era varguista ,os movimentos sociais e suas entidades passam por um momento de conciliação de interesses em que o Estado intervém com medidas de cooptação dos trabalhadores, o que os vem debilitar politicamente. Em contrapartida, surge no cenário nacional uma poderosa classe, a burguesia industrial, que romperá enfim com a convergência do modelo populista. Esse contexto propicia o golpe militar de 1964, quando as classes trabalhadoras urbanas e camponesas, aliadas a um governo re-formista, são sufocadas pela única alternativa eficaz aos olhos da elite. Dessa forma, por vários anos subsequentes, calam-se as justas rei-vindicações populares.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DA UNIVERSIDADE FRANCISCANA

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

 

INDEXADA EM

 

 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusivados autores.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.