A MEDITAÇÃO SOBRE O TIETÊ: A POESIA E A ÁGUA COMO FONTE DE RELAÇÕES

Marta Lia Genro Appel

Resumo


A poesia, desde a Antiguidade, constitui-se como uma das manifestações artísticas mais sublimes e foi entendida e associada, por longo período, como resultante de uma inspiração divina. Com o passar do tempo ela (a poesia) conquistou um espaço muito significativo nas artes e a compreensão sobre o fenômeno poético sofreu um processo de amadurecimento. Ao comportar, em versos, a possibilidade de inúmeras reflexões, a poesia pode ser fonte de investigação e de estudos muito instigantes na área de Letras. Muitos poetas se imortalizam a partir de seus poemas, como é o caso de Mário de Andrade, que será, nas páginas que se seguem, com o poema A meditação sobre o Tietê, objeto de estudo e análise.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DA UNIVERSIDADE FRANCISCANA

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

 

INDEXADA EM

 

 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusivados autores.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.