FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES EM CENÁRIOS BRASILEIRO E PORTUGUÊS: PROCEDÊNCIAS E QUALIFICADORES DA ATIVIDADE EXPERIMENTAL PROBLEMATIZADA (AEP)

André Luís Silva da Silva, Paulo Rogério Garcez de Moura, José Cláudio Del Pino

Resumo


Neste artigo, a Atividade Experimental Problematizada (AEP) é retomada como constituindo-se de uma estratégia voltada ao ensino experimental das Ciências, sob as bases teóricas da Teoria da Aprendizagem Significativa e Epistemologia de Thomas Kuhn, e protocolo de sistematização próprios, os quais a caracterizam e a definem. Em um contexto de formação continuada de professores, brasileiros e portugueses, tratou-se dos fundamentos da AEP, de modos dialogado e discursivo. Utilizando-se do software Mentimenter e da técnica Análise Textual Discursiva, foram recuperados da fala dos envolvidos determinados argumentos que reforçam a experimentação, de um modo amplo, como uma estratagema didática amplamente favorável ao Ensino de Ciências potencialmente gerador de aprendizagens cognitivas. Nas especificidades da AEP, identificaram-se elementos capazes de favorecer tal propósito, ao caracterizar a Ciência como um empreendimento humano e socialmente constituído.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.37781/vidya.v41i2.3815

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DA UNIVERSIDADE FRANCISCANA

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

 

INDEXADA EM

 

 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusivados autores.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.