EM QUEM ME ESPELHEI PARA SER O PROFESSOR FORMADOR QUE SOU

Letícia Ribeiro Lyra, José Francisco Custódio

Resumo


A crença educacional do que é ser um professor se constitui desde a infância, ao longo da escolarização. Diante disso, partimos do pressuposto que os professores, quando iniciam sua atuação, trazem consigo as influências de seus professores-modelo. Nosso objetivo foi analisar quais sentidos os professores formadores atribuem aos professores-modelo que tiveram em sua constituição como docentes. Para tal, realizamos entrevistas semiestruturadas com 16 professores formadores de componentes curriculares voltados à formação disciplinar de sete cursos de Licenciatura de Ciências da Natureza e Matemática de uma universidade federal multicampi. Realizamos a análise de conteúdo com a criação de categorias a posteriori: centrado no professor-modelo e centrado em várias experiências. Os resultados sinalizam uma tendência a valorizarem os professores que tiveram em sua trajetória formativa, bem como a experiência profissional, especialmente, com os pares. No entanto, também houve relato do processo formativo pessoal como determinante para a constituição como docente.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.37781/vidya.v41i1.3438

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DA UNIVERSIDADE FRANCISCANA

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

 

INDEXADA EM

 

 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusivados autores.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.