O MODELO CONSTRUTIVISTA COMO REPRESENTATIVO DA TRADIÇÃO DE PESQUISA NAS CIÊNCIAS SOCIAIS

João Manoel Roratto

Resumo


Neste trabalho, discutem-se aspectos relacionados ao modelo construtivista como representativo da tradição de pesquisa nas ciências sociais ao estabelecer os fundamentos ontológicos, epistemológicos e metodológicos de importância para a pesquisa qualitativa. O trabalho também mostra que os requisitos da linguagem utilizados nos artigos científicos e nos relatórios de pesquisa não são aspectos meramente formais da linguagem comunicativa, pois nele estão implícitos os fundamentos de cada tradição, entendidas por meio de diferentes paradigmas que caracterizam as experiências acumuladas. Ao utilizar na pesquisa qualitativa pontos específicos de cada um desses paradigmas, pode-se dizer que eles começam a se mesclar, como se um modelo estivesse fornecendo informações ao outro, pois o que está em jogo não é uma disputa intelectual, mas a finalidade da pesquisa nas ciências sociais, indicada por seu sentido axiológico e ético. É o que acontece com o Estudo de Caso, visto de forma diferente em cada tradição, mas de utilidade para a realização de pesquisas em educação.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DA UNIVERSIDADE FRANCISCANA

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

 

INDEXADA EM

 

 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusivados autores.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.