A DISSONÂNCIA ENTRE FORMAÇÃO DO ENFERMEIRO E SUA PRÁTICA DE TRABALHO

Ana Lúcia Abrahão, Mauro Leonardo S. Caldeira dos Santos, Rodolpho Fernandes de Souza

Resumo


O artigo aborda a relação entre formação do enfermeiro e sua prática de trabalho. É um estudo qualitativo descritivo, com o objetivo de analisar a relação entre a formação e a prática do enfermeiro egresso da Universidade Federal Fluminense.  Optou-se por uma pesquisa de campo tendo como sujeitos oito enfermeiros egressos da referida instituição. Os dados foram colhidos por meio de entrevista, seguida de análise de conteúdo, da qual originaram-se algumas categorias como: dissociação entre graduação e a vivência profissional, concepção holística da assistência em enfermagem e o significado real do social no cotidiano. Concluiu-se que a ausência de procedimentos realizados por falta de oportunidades, devida ao pouco tempo em campo prático e à excessiva carga horária de ensino teórico, afasta os alunos da realidade em que futuramente estarão inseridos como profissionais. A fraca relação entre formação e prática profissional gera insegurança, medo e até necessidade de busca, pelo egresso, do que não aprendeu durante a graduação na escola.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.37781/vidya.v30i1.300

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DA UNIVERSIDADE FRANCISCANA

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

 

INDEXADA EM

 

 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusivados autores.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.