ENSINO-APRENDIZAGEM DE ORIENTAÇÃO ESPACIAL E DESLOCA-MENTO NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL: MODOS DE VER DE DUAS EXPERIÊNCIAS

Manoel dos Santos Costa, Norma Suely Gomes Allevato, Anna Regina Lanner de Moura

Resumo


Apresentamos neste artigo dois modos diferentes de ver, através das lentes da pesquisa, o fenômeno do ensino e aprendizagem de orientação espacial e de deslocamento no contexto escolar. O primeiro foca uma atividade realizada com 16 alunos de um quinto ano do Ensino Fundamental e analisa cognitivamente o domínio conceitual desses alunos, ao resolverem um problema sobre orientação espacial, problematizando a orientação num espaço geométrico. O segundo diz respeito a uma pesquisa que analisou, na visão wittgensteiniana, os usos da linguagem, feitos por alunos de quartos anos, em prática de orientação espacial conjugada a práticas de deslocamento em situação de avaliação diagnóstica. Trata-se de dois estudos de natureza qualitativa. As observações realizadas durante a resolução do problema e as discussões constituíram os dados da primeira pesquisa, que são, predominantemente, descritivos. No segundo caso, os dados foram constituídos pelas respostas de crianças à prova diagnóstica. Este artigo sugere que, para se compreender como o aluno aprende e domina o conceito de orientação espacial, que envolve localização, orientação e deslocamento no espaço, é preciso mobilizá-lo por diferentes olhares da pesquisa, como no caso, pelo olhar do aspecto cognitivo e pelo olhar do uso da linguagem.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DA UNIVERSIDADE FRANCISCANA

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

 

INDEXADA EM

 

 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusivados autores.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.