ÁGUA: ENCHENTES E SECAS EM ÁREAS RURAIS E URBANAS

Afrânio Almir Righes

Resumo


A água que utilizamos hoje é a mesma que saciou a sede de muitas pessoas que viveram na Terra desde os primórdios das civilizações. Não se produz água e ela não vem de outros planetas. O relatório da ONU faz um alerta mundial: em 28 anos, a carência de água atingirá dois terços da população. No Brasil, hoje, as zonas urbanas apresentam redução das áreas verdes e o aumento da taxa de ocupação dos lotes com edificações associado à impermeabilização das áreas de estacionamento, ruas e avenidas, praticamente eliminou a infiltração de água. Obviamente, a resposta está nos jornais diariamente: enchentes, deslizamentos, secas, catástrofes ambientais provocadas pelas ações antrópicas que a natureza não perdoa, tentando se adaptar a um novo equilíbrio dinâmico que nem sempre é o que o homem deseja. Urna alternativa para minimizar os efeitos das enchentes e das secas é aumentar a taxa de infiltração de água no solo onde ela cai, tanto em áreas rurais como urbanas. Esse processo, contudo, não é tarefa fácil.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DA UNIVERSIDADE FRANCISCANA

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

 

INDEXADA EM

 

 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusivados autores.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.