Profissão merendeira: perfil profissional e condições socioeconômicas

Viviane Ribas Miron, Cláudia Luisa Stefanello, Karen Mello de Mattos, Juliana Silveira Colomé, Regina Costenaro, Adriana Dornelles Carpes

Resumo


As merendeiras participam do processo de produção da refeição e do caráter social do Programa de Alimentação Escolar. Apesar desta responsabilidade, esta profissional, em muitas situações, é desvalorizada. O objetivo deste trabalho foi verificar o perfil profissional dessas trabalhadoras e analisar suas condições socioeconômicas. A população alvo foi composta por 16 merendeiras atuantes em seis escolas públicas localizadas em Santa Maria, RS. A coleta de dados ocorreu por meio de entrevistas individuais. Constatou-se que 100% possuíam entre 40 e 60 anos e renda familiar mensal média de quatro salários mínimos.  A escolha da profissão ocorreu devido ao salário, o tempo de atuação prevalente foi superior a cinco anos e 93,8% relataram ter participado de capacitações. Foi constatado que 56,3% estão insatisfeitas com o salário. Esta insatisfação, além de queixas referentes à falta de reconhecimento e jornada exaustiva de trabalho, demonstra a necessidade de priorizar a saúde e a qualidade de vida destas profissionais, por meio de ações educativas.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DA UNIVERSIDADE FRANCISCANA

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

 

INDEXADA EM


 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusivados autores.

Todos os custos são cobertos pelo Centro Universitário Franciscano.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.