Inclusão educacional: a abordagem histórico-cultural de Vygotsky

Mariza Gorette Seeger, Marcele Pereira da Rosa Zucolotto

Resumo


O objetivo deste estudo foi analisar a inclusão educacional à luz da perspectiva histórico-cultural de Vygotsky, observando seu caráter educativo, interativo e inclusivo. Por meio de uma pesquisa bibliográfica, o estudo traz algumas considerações relevantes acerca da teoria histórico-cultural vygotskiana, bem como sobre questões referentes ao interacionismo vygotskiano, estabelecendo conexões com o contexto da inclusão educacional a fim de poder identificar os desafios à construção de um processo inclusivo no ensino regular. Para análise e discussão do artigo, utilizou-se dos seguintes materiais bibliográficos: “Vygotsky. Uma perspectiva histórica”, de autoria de Rego, T. C. R. (2002) e “A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores”, de Vygotsky, L. S. (1998), textos que abordam relevantes aspectos da teoria vygotskiana fornecendo, assim, importantes contribuições ao trabalho. Quanto aos resultados, restou evidente que a concretização do processo educacional inclusivo requer a preparação de todos os envolvidos nestas atividades, destacando para a relevante atuação do professor-mediador. Ressalta-se, ainda, que o estudo não esgota as possibilidades de aprofundamento do tema em questão por conta da necessidade constante de melhores sugestões e abordagens acerca da efetivação da inclusão educacional.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DA UNIVERSIDADE FRANCISCANA

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

 

INDEXADA EM


 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusivados autores.

Todos os custos são cobertos pela Universidade Franciscana.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.