Terapia cognitivo-comportamental e regulação emocional na adolescência

Luciana Stefano, Guilherme Corrêa

Resumo


O presente artigo tem como objetivo debater conceitualmente as possíveis contribuições da terapia cognitivo-comportamental na regulação emocional em adolescentes. Na adolescência, a vivência de emoções pode ocorrer de maneira muito intensa, o que pode gerar a necessidade de auxílio no desenvolvimento desse processo. Nesse ponto, a terapia cognitivo-comportamental possui diversas estratégias que podem contribuir com resultados de êxito na regulação emocional, variando conforme o paciente e a situação. A pesquisa se justifica pela contemporaneidade do tema, além da expectativa de contribuir para o âmbito acadêmico. O método de pesquisa empreendido segue natureza narrativa qualitativa, com base em uma pesquisa bibliográfica narrativa. Foram utilizados livros e artigos científicos publicados entre 2012 e 2017, sendo que estes foram buscados nas bases do Google Acadêmico e BVS-psi, em que foram utilizados os descritores: regulação emocional, terapia cognitivo-comportamental e adolescência. De acordo com os dados encontrados na bibliografia, foi possível concluir que a regulação das emoções é um processo importante para a vida em sociedade, para o incentivo de relações sociais, e seu papel na adolescência é fundamental para a expressão saudável das emoções e o manejo de condutas impulsivas.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DA UNIVERSIDADE FRANCISCANA

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

 

INDEXADA EM


 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusivados autores.

Todos os custos são cobertos pela Universidade Franciscana.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.