Organização socioespacial da localidade de Linha Araçá, no município de Agudo, RS

Liliane Sandra Walter, Valdemar Valente

Resumo


Neste artigo, teve-se por objetivo analisar a organização social e espacial da localidade da Linha Araça, Agudo, RS. Inicialmente, houve a construção de um referencial teórico, enfatizando alguns aspectos sobre o desenvolvimento da atividade agrícola e seus impactos. A pesquisa foi bibliográfica e de campo, com a aplicação de um questionário para análise e confronto dos fatos. Os sujeitos da pesquisa foram os moradores da localidade de Linha Araçá, no município de Agudo, RS, com amostragem de 100% da população local. Conclui-se que a localidade em estudo destaca-se por ser tipicamente de origem alemã, na qual predomina famílias constituídas por poucas pessoas. Além disso, a localidade desenvolve a agricultura, destacando-se o cultivo do fumo, bem como a produção para subsistência familiar. As propriedades enquadram-se na estrutura de minifúndios, dificultando a produção em grande escala, sendo que isso define também as condições socioeconômicas da maioria da população local.  Há ainda o intenso uso de agrotóxicos e de adubos químicos que, por sua vez, são prejudiciais ao meio ambiente e ao próprio homem. Pode-se considerar que a área em estudo sofreu e continua a sofrer modificações, ou seja, adapta-se à organização da sociedade inserida no modelo capitalista.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DA UNIVERSIDADE FRANCISCANA

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

 

INDEXADA EM


 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusivados autores.

Todos os custos são cobertos pela Universidade Franciscana.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.