Reparação ambiental em uma sociedade antropocêntrica

Autores

  • Luísa Girardon Martins
  • Marco Antonio Retamar Arbiza
  • Maria Elizabeth Marinho de Souza
  • Juciani Severo Correa

Resumo

No presente trabalho objetivou-se realizar uma análise histórico-sociológica referente à sociedade mecanicista e seus valores antropocêntricos, que acabam fazendo que o dano ambiental aconteça e a posterior reparação do mesmo. Nesse sentido, a pesquisa se utiliza de conceitos que vão além da análise teórica e atinge a análise empírica, de maneira que vise demonstrar tanto a forma mais efetiva de reparo, a exemplo da restauração in natura, desde a mais subsidiária, como a compensação econômica. Além das devidas responsabilizações legais pelo dano (Administrativa, Civil e Criminal), também se utiliza de artigos específicos de Leis, a exemplo da Política Nacional do Meio Ambiente. Por fim, foi realizada uma análise crítica acerca da sociedade mecanicista, concluindo-se que se faz necessário o rompimento do paradigma que permeia a sociedade até a contemporaneidade, justamente para que a intensificação dos danos ambientais seja amenizada e, sendo assim, não haja necessidade do consequente reparo.

Downloads

Edição

Seção

Artigos