Acolhimento e escuta como prática de trabalho do psicólogo no contexto hospitalar

Karine Velasco, Ligia Andreia Ferrony Rivas, Félix Miguel Nascimento Guazina

Resumo


No presente artigo, objetivou-se problematizar a escuta e o acolhimento em saúde como prática significativa do trabalho da Psicologia no contexto hospitalar, sob a perspectiva da Psicologia da Saúde. Tal iniciativa é fruto de reflexões e inquietações sobre a prática de estágio no ambiente hospitalar. Neste estudo, foi realizada uma revisão teórica não sistemática sobre ferramentas que norteiam o trabalho da Psicologia e que marcam a singularidade do psicólogo nesse cenário. Dessa forma, discutiram-se duas ferramentas significativas: a escuta ao sujeito internado e o acolhimento ao cuidador. No estudo, evidenciou-se a importância da escuta como uma prática que singulariza o psicólogo como ator social na arquitetura hospitalar e o acolhimento ao cuidador como sustentabilidade dessa escuta, ratificando seu compromisso com o usuário do serviço.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.37780/ch.v13i2.1741

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DA UNIVERSIDADE FRANCISCANA

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

 

INDEXADA EM


 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusivados autores.

Todos os custos são cobertos pela Universidade Franciscana.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.