A metamorfose da criança contemporânea no campo da medicalização em TDAH

Helen Coradini Vieira, Marcos Adegas de Azambuja

Resumo


A pesquisa apresenta como temas o Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) em crianças e sua influência biopolítica, bem como a influência das novas tecnologias no processo de subjetivação. O estudo caracteriza-se como qualitativo e tem os seguintes objetivos: analisar os discursos produzidos sobre a criança com TDAH em um website fundado por pessoas com o distúrbio; mapear as práticas de intervenção sugeridas para as crianças com TDAH nos discursos do website; discutir os modelos de Psicologia no panorama de interação criança-diagnóstico-medicalização, apresentados no website. A pesquisa parte da análise de duas matérias que faziam referência à criança no website Associação Brasileira do Déficit de Atenção e Hiperatividade. Assim, foram criadas três categorias para análise: direitos e deveres, diagnóstico e tratamento. Além disso, foram elencadas as práticas de intervenções sociais, biomédicas e psicológicas em crianças com diagnóstico de TDAH que se inscrevem na constituição de subjetividade destas, como processos permeados pela biopolítica e pelo biopoder. Ao analisar as formas de vida que estão emergindo na contemporaneidade, percebe-se que as novas tecnologias e as biopolíticas caracterizam o novo sujeito, o indivíduo somático, nesta mesma perspectiva, uma nova maneira de ser criança no século XXI.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DA UNIVERSIDADE FRANCISCANA

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

 

INDEXADA EM


 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusivados autores.

Todos os custos são cobertos pela Universidade Franciscana.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.