Joaquim Francisco De Assis Brasil versus Júlio Prates de Castilhos: acertos e/ou rupturas (1874-1891)

Sibele da Silva Costa, Roselâine Casanova Corrêa

Resumo


Este texto faz parte do Trabalho Final de Graduação (TFG) do Curso de História, o qual teve como objetivo demonstrar a trajetória política de J. F. de Assis Brasil (1857-1938) e Júlio Prates de Castilhos (1860-1903), apontando os seus acertos como aliados políticos em prol da implantação da República e destacando os motivos que os levaram a ruptura tanto política quanto pessoal. Para atender esse objetivo, foi realizada uma revisão bibliográfica acerca do assunto pesquisado. Dessa forma, foi possível apontar o empenho de ambos em propagar a ideologia republicana no Rio Grande do Sul com a fundação do Partido Republicano Rio- Grandense (PRR) em (1882), bem como a criação de um órgão midiático: o jornal A Federação (1884). Além dos acontecimentos políticos e pessoais que levaram J. F de Assis Brasil e Júlio de Castilhos ao rompimento, abordou-se o autoritarismo de Castilhos em tomar decisões sem o aval dos demais correligionários, bem como a elaboração da Carta Constitucional de 1891, que Castilhos redigiu-a sozinho, seguindo os moldes da doutrina positivista de Augusto Comte. Doutrina que se tornou o embrião para a ruptura entre J. F. de Assis Brasil e Júlio de Castilhos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DA UNIVERSIDADE FRANCISCANA

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

 

INDEXADA EM


 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusivados autores.

Todos os custos são cobertos pela Universidade Franciscana.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.