Análise socioespacial da localidade de Cerro Chato, no município de Agudo, RS

Clair Lisandra Wilhelm, Valdemar Valente

Resumo


Considerando-se a importância que o espaço agrário representa para a humanidade, buscou-se analisar a organização socioespacial da localidade de Cerro Chato, município de Agudo, RS, uma vez que inexistem trabalhos abordando essa temática. O presente trabalho foi desenvolvido a partir de levantamento bibliográfico; elaboração e aplicação um questionário à comunidade, com 32 questões, sendo 27 fechadas e 05 abertas. De acordo com a análise, a localidade apresenta baixas escolaridade e renda de sua população. A agricultura é a principal atividade desenvolvida, com destaque para o cultivo do arroz, abrangendo 83% dos moradores, predominando o trabalho familiar e a pequena propriedade. As transformações espaciais na localidade acontecem de forma imposta pelo capitalismo, por meio da inserção de máquinas, sementes geneticamente modificadas, adubos químicos e agrotóxicos, os quais provocam consequências negativas ao meio ambiente e à saúde humana, bem como a dependência do agricultor em relação aos grupos econômicos ligados ao campo. Assim, a partir deste trabalho, foi possível conhecer a organização socioespacial dessa localidade, ao analisar inúmeros aspectos como sua condição socioeconômica, atividades agrícolas desenvolvidas, consciência ambiental dos moradores, entre outros.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DA UNIVERSIDADE FRANCISCANA

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

 

INDEXADA EM


 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusivados autores.

Todos os custos são cobertos pela Universidade Franciscana.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.