Atividades lúdicas como mediadoras do letramento no espaço da educação infantil

Cristina Lorini Najar, Ondina de Oliveira Alves

Resumo


Antes dos anos setenta, acreditava-se que as crianças não sabiam nada da escrita e que só começavam a saber depois que aprendiam determinados métodos utilizados na escola. Hoje, sabe-se que a aprendizagem da linguagem escrita, assim como as práticas de letramento se iniciam muito antes da entrada na escola, nas leituras que a criança faz do mundo que a rodeia, nas diferentes formas de interação que estabelece. Com uma pesquisa bibliográfica, dentro da perspectiva dialético-hermenêutica, este trabalho procura evidenciar as atividades lúdicas (jogos, brincadeiras e atividades de expressão criativa) como fundamentais para a interiorização e compreensão cognitiva desse processo por parte da criança que integra o espaço da educação infantil. Tem assim, como objetivo fazer uma reflexão sobre os aspectos que norteiam a prática educativa, com relação à apropriação, por parte das crianças, das práticas de letramento, isto é, o uso social da leitura e da linguagem escrita, salientando as atividades lúdicas como elemento mediador dentro deste processo. Conclui-se o estudo, enfatizando a importância do desenvolvimento das atividades lúdicas, no contexto da educação infantil, reconhecendo-as como reais desencadeadoras, mediadoras do letramento.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DA UNIVERSIDADE FRANCISCANA

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

 

INDEXADA EM


 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusivados autores.

Todos os custos são cobertos pela Universidade Franciscana.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.