Ser enquanto ser: Acerca da filosofia primeira de Aristóteles

Juliano Dutra, Carlota Maria Ibertis

Resumo


Neste trabalho, busca-se compreender o significado de “ser enquanto ser” da metafísica aristotélica. No presente texto,  portanto, analisa-se a expressão “ser enquanto ser” e explicitam-se alguns dos elementos que permitem caracterizar o caminho feito por Aristóteles. Conclui-se que, ao buscar as características fundamentais para discorrer sobre a existência, Aristóteles utiliza o que comumente se chama de abstração: processo pelo qual alguns elementos (aqueles que se querem estudar) são retidos por meio de uma técnica própria, estando isso, por sua vez, expresso em enunciados que omitem os aspectos secundários em vista do fim pretendido. Assim, quando ele afirma que a metafísica estuda o “ser enquanto ser”, refere-se às coisas que existem enquanto existem; ele está se ocupando das características relevantes para dizer da existência das coisas.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DA UNIVERSIDADE FRANCISCANA

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

 

INDEXADA EM


 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusivados autores.

Todos os custos são cobertos pela Universidade Franciscana.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.