Prevalência sorológica de anticorpos anti-cmv em gestantes da região oeste de Santa Maria, RS

Jaqueline Urban Moura, Gabriela Barbosa Moraes, Maria Paula Capiotti, Ruth Mauer Silva, Daniela Bitencourt Rosa Leal

Resumo


O citomegalovírus (CMV) possui altas taxas de infecção durante a vida uterina, nos primeiros anos de vida e em pelo menos 80% da população adulta. Isso ocorre devido à sua fácil disseminação e à sua excreção por vários fluídos corporais, como urina, saliva, leite materno e secreção vaginal.  Neste trabalho, objetivou-se determinar, pelo método de ELISA, a prevalência de anticorpos IgG e IgM para CMV em 26 gestantes provenientes da região oeste de Santa Maria-RS, já que nessa região não se conhece o perfil de infecção da população. Os resultados demonstraram que 24 gestantes (92,3%) apresentavam anticorpos IgG anti-CMV. Entretanto, nenhuma das amostras analisadas apresentava anticorpos IgM anti-CMV. Portanto, verificou-se uma alta prevalência sorológica de anticorpos IgG para CMV na população, demonstrando que mulheres em idade reprodutiva se encontram vulneráveis à infecção. Esse fator aumenta as chances de infecção congênita pelo CMV, o que pode ser explicado pelo baixo nível socioeconômico da região estudada.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DA UNIVERSIDADE FRANCISCANA

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

 

INDEXADA EM


 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusivados autores.

Todos os custos são cobertos pelo Centro Universitário Franciscano.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.