Percepção de viver saudável para mulheres de uma associação de materiais recicláveis

Amanda Schneider Weissheimer, Bethania Haag, Marli Terezinha Stein Backes, Alacoque Lorenzini Erdmann, Andreas Büscher, Dirce Stein Backes

Resumo


Objetivou-se, com este estudo, conhecer a percepção de mulheres de uma Associação de Materiais Recicláveis sobre saúde e viver saudável. Trata-se de um estudo exploratório-descritivo, orientado pela abordagem qualitativa. Os dados foram coletados entre os meses de julho e dezembro de 2015, por meio de observação participante e entrevistas individuais com as doze mulheres colecionadoras de materiais recicláveis de uma Associação de Reciclagem, situada na região central do Rio Grande do Sul. Os dados codificados pela análise de conteúdo temática resultaram em duas categorias: Saúde - processo dinâmico e complexo de superações diárias e Viver saudável - o significado de ‘sentir-se gente’. Conclui-se que a saúde e o viver saudável não se constituem em eventos estáticos e normativos, mas, sim, em processos dinâmicos, interativos e associativos influenciados pelas condições de trabalho, a valorização por parte das autoridades públicas, bem como pelo reconhecimento e pela visibilidade social.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DA UNIVERSIDADE FRANCISCANA

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

 

INDEXADA EM


 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusivados autores.

Todos os custos são cobertos pelo Centro Universitário Franciscano.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.