Resveratrol does not prevent the inhibitory effect of Phenylalanine on pyruvate kinase activity in the cerebral cortex of mice

Letícia Bastos Schröder, Itiane Diehl de Franceschi, Nathana Jamille Mezzomo, Camila Pivetta Prevedello, Lauren Reck de Oliveira, Clovis Milton Duval Wannmacher, Virginia Cielo Rech

Resumo


Fenilcetonúria (PKU) é uma doença autossômica recessiva causada pela deficiência da enzima hepática fenilalanina hidroxilase (PAH), levando ao retardo mental na infância pela exposição do cérebro a níveis tóxicos de fenilalanina (Phe). Os mecanismos neuropatológicos desta doença ainda não são completamente conhecidos. Estudos mostram que níveis elevados de Phe nesta doença alteram parâmetros de estresse oxidativo e inibem enzimas tiólicas envolvidas na rede de transferência de grupos fosforil, como piruvatocinase (PK) e creatinacinase (CK). O resveratrol (RSV) é uma substância antioxidante e vem sendo estudado no tratamento de doenças neurodegenerativas. O objetivo deste trabalho foi avaliar, in vitro, os efeitos do RSV e da Phe sobre a atividade da PK em córtex cerebral de ratos em diferentes tempos de incubação (0, 30 e 60 minutos). Apesar de ser um potente antioxidante, in vitro, o resveratrol não preveniu a inibição causada pela Phe nos intervalos de tempos estudados.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DA UNIVERSIDADE FRANCISCANA

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

 

INDEXADA EM


 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusivados autores.

Todos os custos são cobertos pelo Centro Universitário Franciscano.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.