Perfil farmacoterapêutico de usuários de crack internados em hospital público de Santa Maria-RS

Roberta Silva Jesus, Renata da Silva Sangoi, Paula Linhares Taschetto, Thiele Faccim de Brum, Mariana Piana, Jane Beatriz Limberger

Resumo


Entre a população brasileira pode-se observar um aumento constante e significativo em usuários de crack, bem como das consequências decorrentes desse hábito, representando um problema de saúde pública. Neste trabalho, objetivou-se analisar, através de prontuários médicos, o perfil farmacoterapêutico de dependentes químicos internados na ala psiquiátrica do Hospital Casa de Saúde de Santa Maria - RS. Foram avaliados 20 prontuários, distribuídos igualmente em ambos os sexos, sendo avaliada a farmacoterapia dos pacientes, sua indicação e interações. A amostra apresentou média de idade de 15 anos para o sexo masculino e 22 anos para o sexo feminino. No período de internação, grande parte dos usuários apresentou sinais recorrentes de fissura ocasionada pela falta da droga, exigindo que a terapia farmacológica contemplasse diversas classes de medicamentos como antidepressivos, antipsicóticos, antiepilépticos e antiparkinsonianos. Não há uma medicação eficaz para o tratamento da dependência por crack, entretanto, uma abordagem individual é fundamental na escolha do melhor tratamento para combater os sintomas desenvolvidos.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DA UNIVERSIDADE FRANCISCANA

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

 

INDEXADA EM


 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusivados autores.

Todos os custos são cobertos pelo Centro Universitário Franciscano.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.