Efeitos genotóxicos do extrato aquoso de avenca em linfócitos humanos

Fernando Bandeira Sulczewski, Alencar Kolinski Machado, Ivana Beatrice Mânica da Cruz, Aline Grohe Schirmer Pigatto, Michele Rorato Sagrillo, Luciana Maria Fontanari Krause

Resumo


O estresse oxidativo é caracterizado pelo acúmulo de espécies reativas (ERs) na célula. Estas podem induzir lesões em suas estruturas, incluindo o DNA, promovendo morte ou proliferação celular devido a sua citotoxicidade e genotoxicidade. Extratos de plantas são ricos em antioxidantes, que podem prevenir e diminuir os efeitos do estresse oxidativo. Assim, neste trabalho, objetivou-se analisar a atividade genotóxica do extrato aquoso de Adiantum lorentzii Hieron (Pteridaceae) em linfócitos humanos. Essa planta é conhecida popularmente como avenca e é utilizada na medicina popular na forma de chá. O material botânico foi coletado no município de Derrubadas, RS, Brasil, seco, triturado e o extrato aquoso foi preparado. Os testes realizados foram de instabilidade cromossômica e ensaio cometa. Os resultados apontam que as concentrações de 300 e 500µg/mL provocaram alterações cromossômicas e metanucleares nas células analisadas com diminuição do índice mitótico.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DA UNIVERSIDADE FRANCISCANA

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

 

INDEXADA EM


 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusivados autores.

Todos os custos são cobertos pelo Centro Universitário Franciscano.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.