O efeito da ginástica laboral nas doenças ocupacionais em funcionários de uma instituição de ensino superior

Ana Talita Araújo Leal, Rita Caroline de Castro, Adília Maria de Carvalho Vieira Learth Cunha, Haron Silva Dorta

Resumo


A saúde do trabalhador e o seu bem-estar são fatores de grande contribuição para a sobrevivência de uma empresa; já as doenças ocupacionais são as maiores causadoras de afastamento temporário do trabalhador brasileiro, sendo hoje uma grande preocupação para os órgãos de saúde. A atuação da Ginástica Laboral (GL) parece ser uma ferramenta de grande contribuição na prevenção dessas doenças. Nesse sentido, no presente trabalho, teve-se como objetivo avaliar a sua real eficácia em funcionários de uma instituição de ensino superior. A metodologia aplicada foi uma avaliação baseada no Questionário Nórdico de Sintomas, aplicada a 50 funcionários de ambos os sexos. A GL foi realizada durante um período de 17 meses, duas vezes por semana, com duração de 10 minutos. A análise estatística dos resultados foi feita com base P<0.05, obtendo resultados conclusivos, os quais mostraram que a ginástica laboral contribuiu para a redução dos quadros álgicos nas doenças ocupacionais, desenvolvendo assim um papel de grande relevância na prevenção e tratamento dessas doenças.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DA UNIVERSIDADE FRANCISCANA

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

 

INDEXADA EM


 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusivados autores.

Todos os custos são cobertos pelo Centro Universitário Franciscano.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.