Insegurança alimentar e sua relação com fatores socioeconômicos de nutrizes atendidas na atenção primária

Karla de Souza Maldonado da Silva, Ethiene da Silva Fontoura, Adriane Cervi Blümke, Karen Mello de Mattos Margutti

Resumo


A insegurança alimentar está associada ao acesso a uma alimentação adequada, que sofre interferência conforme as condições socioeconômicas. Entre os grupos de risco, destacam-se as mulheres em período de lactação. O objetivo desta pesquisa foi delinear o nível de insegurança alimentar relacionando com o perfil socioeconômico, escolaridade e estado civil de nutrizes. Foram entrevistadas 78 nutrizes de 10 Unidades Básicas de Saúde de Santa Maria/RS, a partir de três instrumentos, na forma de questionário. A segurança alimentar foi prevalente, porém, à medida que a classe diminuiu, a insegurança alimentar aumentou. A relação com a escolaridade também demonstrou um aumento à medida que as nutrizes se mostravam menos instruídas. A associação com o estado civil mostrou que as gestantes que não residem com seus companheiros apresentam maior índice de insegurança alimentar. Identificar grupos em risco de insegurança alimentar é fundamental para possibilitar o direcionamento para formulação de políticas públicas específicas.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DA UNIVERSIDADE FRANCISCANA

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

 

INDEXADA EM


 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusivados autores.

Todos os custos são cobertos pelo Centro Universitário Franciscano.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.