Comparação da atenuação do feixe de raios-x com espessuras variadas de alumínio nacional e alumínio usado em controle de qualidade

Cassiano Martins, Juliano Ibaldo, Thiago Claus, Ana Paula Schwarz

Resumo


Neste trabalho, apresentamos as características de atenuação de um conjunto de placas de alumínio de fabricação nacional. Em feixes de raios-x experimentais produzidos por um equipamento clínico com alvo de tungstênio. Para qualificar o feixe, foram utilizadas as energias 80, 90 e 100 kV. O filtro metálico é um componente vital para a qualidade do feixe de raios-x em radiodiagnóstico, geralmente de alumínio com 1 a 3 mm de espessura. A finalidade desses filtros é reduzir o número de raios-x de baixa energia que chegam ao paciente pois não contribuem com a qualidade diagnóstica, sendo absorvidos pelos tecidos superficiais, submetendo o paciente a uma dose desnecessária de radiação. As normalizações exigem que qualquer equipamento de raios-x tenha uma filtração mínima de 2,5 mm, e 0,5 mm de alumínio para mamografia. Quando comparados filtros de alumínio nacional e filtros de “alumínio puro” utilizados em controle de qualidade (CQ) resultou praticamente numa mesma curva de atenuação.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DA UNIVERSIDADE FRANCISCANA

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

 

INDEXADA EM


 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusivados autores.

Todos os custos são cobertos pelo Centro Universitário Franciscano.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.