Riscos à segurança do trabalhador em cooperativa agricola

Caren Tatiane de David Antoniazzi, Marcos Simon, Maria Isabel Pimenta Lopes

Resumo


Neste trabalho teve-se como objetivo avaliar a segurança dos trabalhadores em uma cooperativa tritícola. Os levantamentos dos riscos referentes à segurança do trabalhador, e alteração do ambiente ao seu entorno, foram identificados e quantificados nas etapas que compreendem a linha de produção da empresa com a realização de determinações de temperatura do ar, umidade, monóxido de carbono, ruído e luminosidade e levantamento fotográfico para os riscos ergonômicos e de acidentes e posteriormente foi realizada a comparação dos valores determinados com os valores indicados pelas Normas Regulamentadoras. Os resultados encontrados para os riscos ergonômicos variaram de pequeno a grande; a temperatura e umidade foram consideradas normais, os valores de monóxido de carbono e luminosidade foram considerados baixos quando comparados com a legislação vigente. Já o ruído apresentou altos valores. Concluiu-se que os principais riscos à saúde do trabalhador no empreendimento são: ergonômicos, por posturas inadequadas e excesso de peso carregado pelos trabalhadores, e de acidentes, em especial relacionados a trabalho em altura, exposição a ruídos e locais com baixa luminosidade.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DA UNIVERSIDADE FRANCISCANA

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

 

INDEXADA EM


 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusivados autores.

Todos os custos são cobertos pelo Centro Universitário Franciscano.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.