Tv Com: Um Canal Comunitário?

Denise Noal Beckmann, Daniela Aline Hinerasky

Resumo


Na pesquisa, analisa-se a TV COM no Rio Grande do Sul para verificar se a proposta de programação e as estratégias do canal estão relacionadas ao conceito de um veículo de comunicação comunitário. A partir da descrição do histórico, estrutura e programas, buscou-se compreender as mudanças do canal desde o lançamento, em 1995 – considerando o objetivo inicial de ser informativo. Verificou-se que, mesmo que se autodenomine um “canal da comunidade”, trata-se de uma emissora comunitária por concessão, mas não em conformidade com as especificações da lei da TV a Cabo, pois atua com bases empresariais e segue as diretrizes do grupo RBS, do qual faz parte. Através da cobertura jornalística e alguns programas, observou-se que o conceito de comunidade foi ampliado – aspecto que acabou descaracterizando sua atuação na região metropolitana de Porto Alegre. Além disso, o acesso da população é limitado, reduzido a sugestões e opiniões no conteúdo dos programas, sem formas efetivas de participação – outra exigência dos veículos comunitários.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DA UNIVERSIDADE FRANCISCANA

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

 

INDEXADA EM


 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusiva dos autores.

Todos os custos são cobertos pelo Centro Universitário Franciscano.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.