Uso de estrangeirismos na língua portuguesa

Ana Paula Machado Marques, Rejane Maruá Sampedro Ramos

Resumo


Tendo em vista a polêmica originada pela aprovação do Projeto de Lei de n° 1.676/99 do deputado Aldo Rebelo, sobre o exagerado uso de estrangeirismo na comunicação diária de falantes da língua portuguesa, neste trabalho investiga-se a necessidade do uso de ternos da língua inglesa em diferentes situações e em algumas áreas de conhecimento. Após o levanta-mento das palavras inglesas, freqüentemente encontradas nos jornais de maior circulação da cidade, busca-se verificar até que ponto o uso dessas expressões é aceito e compreendido por falantes de português. O corpus analisado consiste de 48 palavras retiradas de assuntos como nomes comerciais, negócios, alimentação, música e informática. Respondido por 50 estudantes de inglês dos cursos de Letras, Sistemas de Informação, Ciências da Computação e curso de extensão do Centro Universitário Franciscano - UNIFRA, Santa Maria. O teste elaborado identifica dificuldades não só na compreensão de alguns termos, mas também na tentativa de encontrar, no léxico do português, palavras adequadas para substituir expressões que já têm uso consagrado e fazem parte do dia-a-dia de pessoas ligadas a certas áreas de conhecimento.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DA UNIVERSIDADE FRANCISCANA

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

 

INDEXADA EM


 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusiva dos autores.

Todos os custos são cobertos pelo Centro Universitário Franciscano.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.