Agosto, de Rubem Fonseca: entre o fato e a ficção

Paula Gil Grando, Silvia Niederauer

Resumo


o de 1954 foi marcado pelo trágico fim do governo Vargas. E em tomo de seu suposto suicídio pululam nuanças de mistério e tensão, típicas de uma caracterização (lecionai, como se pode observara partir do romance Agosto, de Rubem Fonseca, que aborda esse momento histórico. Nesse sentido, o objetivo desse trabalho foi de tecer uma análise sobre o entrecruzamento dos aspectos (lecionais e verídicos da história dos últimos dias de vida de Getúlio Vargas, valendo-se tanto da historiografia oficial quanto de estudos sobre literatura e história, levando em conta a caracterização das personagens e a tessitura nar-rativa estruturada sobre as bases do romance policial noir. Assim, configura-se um enredo envolto em um ambiente de suspenso que evidencia a temática em questão, observando personagens ficcionais entremeados a personagens reais que dão propulsão à trama e revelam um romance histórico.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DA UNIVERSIDADE FRANCISCANA

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

 

INDEXADA EM


 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusiva dos autores.

Todos os custos são cobertos pelo Centro Universitário Franciscano.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.