Variação linguística no gênero bilhete e o ensino de Língua Portuguesa

Daniela de Fátima de Oliveira, Nilsa Reichet Barin

Resumo


Neste artigo, objetiva-se discutir sobre variedades linguísticas no ensino de Língua Portuguesa a alunos da Educação de Jovens e Adultos (EJA), consideradas sob a ótica morfossintática em bilhetes produzidos por estudantes em aulas de língua portuguesa, cujo problema proposto foi: como trabalhar a variação linguística em sala de aula a partir de gêneros textuais? Para considerar sobre essa questão, avaliou-se a relação morfossintática entre a variedade da língua e a língua padrão no gênero bilhete, produção realizada por um grupo de alunos do sétimo ano da Educação de Jovens e Adultos (EJA), de uma escola de Santa Maria/ RS. Os resultados colaboram para a notificação e a importância do trabalho com a variação linguística em sala de aula, especialmente pelos professores de Língua Portuguesa. O levantamento dos dados foi baseado em teóricos da área, como Bagno (1999), Marcuschi (2008) e Duarte (2016), em especial, que trabalham com o estudo da variação e sua enorme importância social.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DA UNIVERSIDADE FRANCISCANA

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

 

INDEXADA EM


 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusiva dos autores.

Todos os custos são cobertos pelo Centro Universitário Franciscano.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.